quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Silêncio diante do delírio alheio

Sair um pouco da rotina diária faz bem aos olhos. Foi o que andei fazendo recentemente, deixando até mesmo de estar presente com minhas idéias neste blog.
Mas agora que voltei ao mundo dos "normais", trago impressões curiosas de um mundo que seguramente não faço parte. O mundo onde o oportunismo e a arrogância se manifestam de muitas formas, todas elas chocantes e absurdas. O que sempre está em jogo é um delírio de poder e manipulação das pessoas.
Mais uma vez fiquei em silêncio diante das situações, mas longe de ser conivente, observava com perplexidade a exposição de arbitrariedades. Ficou latente para mim que não posso viver em um mundo como esse. Mas calma, eu não estava em um "campo de concentração", apesar do relativo isolamento. Não estava convivendo com lobos, mas algumas ovelhas viviam a mostrar seus longos dentes.
Estou escrevendo sobre seres humanos e suas mazelas. Ninguém é 100% bom ou ruim. Mas me surpreende a atitude humana na maioria das vezes, seja para o bem ou para o mal.
Mas não estou aqui para fazer acusações ou críticas. Estou aqui muito feliz em constatar que não pertenço a esse mundo que explode em egoísmos e vaidades. Estou mais feliz por não compactuar com os perdidos. Mas uma vez me orgulho de ser excessão. Sei reconhecer meus limites com humildade, mas estou preparado para aprender sempre.
Vivi dias intensos que serviram apenas para confirmar o que sempre soube: que não estou só em meu caminho.
Admiro ainda mais quem já admirava. Amo ainda mais quem muito amava.
Se tenho a quem agradecer, terei toda minha vida a Ele agradecer.

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.