sexta-feira, 10 de junho de 2011

Ele sabe melhor do que eu até onde posso chegar

Redescobrir vocações é um privilégio sem igual. Privilégio de me sentir diferente do meu entorno e ao mesmo tempo tão semelhante. Sou uma parte que se integra ao todo e por isso, sinto-me protegido e tão humano.
Tenho observado a vida e procurado viver com intensidade, sem excessos emocionais ou racionalidade exagerada. Tenho aberto meus olhos e meu coração dispara diante no novo mundo que se descortina aos poucos em minha frente. Revejo prioridades continuamente e me surpreendo com o quanto tenho me transformado. Por vezes, não me reconheço ao tomar atitudes tão desprendidas, diante de velhos desafios.
Gosto de desafios e de ser desafiado. Por vezes, até desafino, mas logo encontro o tom. Por vezes, perco as palavras, mas não o sentido que elas possuem. Choro com menos frequencia, mas as lágrimas nunca secam e sempre estão prontas a cumprir a sua missão final, que é deixar minha alma mais leve. Todos que costumam se emocionar sabem do que estou escrevendo. Ao chorar deixamos transparecer o que somos verdadeiramente. Pode ser de tristeza ou angústia, mas é bem melhor quando é de felicidade. Agradecer o que somos hoje é a certeza de que não vivemos em vão.
Agora há pouco lamentava os desencontros que acontecem na vida. Hoje próximos, amanhã distantes. 
Sinto pelas possibilidades que não foram aproveitadas ou as promessas que não foram cumpridas. Ainda acredito que a vida pode ter um final feliz. Isso inclui os relacionamentos humanos e a relação com a vida em si. Portanto, é fundamental expandir nossa consciência em todas as direções, diante das grandes transformações que estão para acontecer.
Por que subtrair é mais fácil que somar? Por que romper é mais comum que conciliar? Por que o tempo é curto para se cumprir o que um dia nos comprometemos?
Diante de tantas perguntas, ouso dizer que já tenho as minhas respostas, mesmo sabendo que estou buscando respostas para novos questionamentos.
Me esforço para não perder oportunidades quando me deparo diante delas. Mas se não puder retê-las, acredito que ainda preciso amadurecer minhas escolhas.
Muitas chances só acontecem uma vez na vida e comprovar que elas podem estar na frente de nossos olhos e mesmo assim não serem percebidas, é um gesto de coragem. Não há o que temer. Novas e melhores chances chegarão e assim, viver intensamente a vida que nos cabe, é o que melhor fazemos, usando os meios que nos foram ofertados e realizando o que nos propomos a cumprir.
Não consigo mais viver sem agregar a espiritualidade a meus dias. Acredito que somos sementes adormecidas sempre prontas para explodir e revelar o quanto podemos ser e realizar. Sinto que o caminho que sigo me estimula a descoberta de vocações. Isso está ficando cada vez mais claro e forte e não vejo a hora de concretizar muitos sonhos, acalentados há tempos.
Estou longe de acreditar que o fim possa estar próximo. Na verdade, sei que o fim não virá, pois sempre haverá o que fazer e aprender. Mas aceito como aprendizado tudo o que Deus colocar em minhas mãos. Ele sabe melhor do que eu até onde posso chegar.

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.