quarta-feira, 17 de abril de 2013

O passado e o futuro não existem no presente!

Tenho que tomar decisões definitivas que adiei por mais de uma década. Agora chegou o momento de reescrever a minha história. Não que tudo que vivi fosse ruim, mas como um aluno disposto a aprender cada vez mais, não posso me dar o desfrute de achar que tudo está do jeito que imaginei. Se a cada amanhecer me reconstruo, não tenho como acreditar que a minha vida já me supre emocionalmente e espiritualmente.
Estou de mudança. Estou me desprogramando e reprogramando. Chegou aquele momento crucial que decido dar início à grandes mudanças. Não tenho mais como esperar e por conta dessa impaciência que me envolve, parto para ação.
Se estou acelerando isso significa que cansei de puxar ou empurrar quem está ao meu lado. Vai andar sozinho agora e se quiser a minha presença, que acompanhe meus passos.
Quando vivo esses períodos, tenciono as relações humanas. Vou falar o que penso sinceramente. Vou cobrar mudanças, considerando que estou mudando, me tornando melhor. Isso quer dizer, que se for necessário, vou jogar o que eu quiser no ventilador!
A vida tem me mostrado o lado bom dos defeitos. Por vezes eles me são bem úteis, mas dentre os que mais aprecio, são aqueles que não são meus, como o egoísmo. Sempre fui pouco egoísta e muito disponível, um cara de coração aberto para ajudar. Mas agora decidi não estar mais disponível para muitos dos meus semelhantes. Vão ter que aprender a se virar e eu não estarei nem um pouco interessado em como irão proceder. Já me disseram que isso não é ser egoísta, mas o fortalecimento de minha autoestima. Eu posso ser muito intenso, tanto para o bem como para o mal.
Lendo uma crônica da Martha Medeiros, publicada no último domingo, me identifiquei com a atitude saudável da escritora. Fuja de gente desequilibrada e arrogante, ela escreveu. Estou me esgotando muito rápido com pessoas que não aprendem com a experiência e se quer conseguem ter a dimensão que suas atitudes tomam nas relações diárias e  no seu entorno imediato.
Por isso, estarei disponível para poucos a partir de agora e mesmo assim, desde que não me sinta usado ou levando a pior. Esse post deveria ter o título: Chega!
Sinto que só posso realizar o que tenho em mente se agir assim, caso contrário, o dia-a-dia me toma por completo. Sinto-me sobrecarregado por ser eficiente, competente e disciplinado. Preciso realizar meus projetos e para tal, estou deixando para trás tudo e todos que se transformaram em um fardo inútil para carregar, inclusive os sentimentos ruins que surgiram por conta dessa situação, também ficarão para trás.
Estou seguindo a minha vida com passos firmes agora e não me peça para olhar para trás. O passado teve o seu valor para ser quem eu sou hoje, mas está morto! O futuro é uma fantasia inútil que apenas gera ansiedade e um brutal desgaste energético. Prefiro o presente. No presente eu posso atuar diretamente. No presente eu sou tudo e tudo posso. O presente bem vivido traz a certeza de um passado bem aproveitado e lança uma luz de esperança no futuro.
Aprendi que o maior legado não é o que deixarei para o futuro, mas o que deixo no presente, no contínuo presente que nunca se esgota. Dessa forma, vejo a profundidade de cada palavra, de cada gesto, de cada atitude e de cada exemplo. Pensamos que existe passado, presente e futuro, mas só o presente vivido intensamente tem significado, o passado e o futuro não existem.

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.