terça-feira, 31 de março de 2009

Sacrifícios

Tenho estado muito ocupado com meu trabalho neste início de ano letivo. Tenho a sensação que os dias estão passando muito rápido e mal tenho tempo para tomar um fôlego. As cobranças começaram cedo e tenho que dar conta de todas. Além disso, preciso estar preparado para poder cobrar e para tal, tenho que dar exemplo. Em minha visão "empresarial" penso que só posso cobrar de alguém, aquilo que sei fazer muito bem. Só posso cobrar também, se for capaz de ser eficiente, responsável e comprometido com todos ao meu redor. Não consigo ainda compreender por que as pessoas precisam ser cobradas para agirem. Eu gosto de pedir, sempre que posso. Falar gentilmente, me deixa mais confortável para mostrar ao outro o quanto sou capaz de respeitá-lo e compreendê-lo.
Mas nem sempre posso agir assim. Então sou levado a mudar de atitude.
As vezes sinto-me meio "mecanizado" diante dos compromissos que assumi. Deve ser por isso que não tenho tido oportunidade de curtir um dos meus grandes prazeres: escrever!
Dias desses, lendo um material sobre o tema "Sacrifícios e significados" comecei a pensar no assunto. Estamos preparados para fazer sacrifícios por ou para alguém? Creio que seria mais fácil fazer sacrifícios por nós mesmos, mesmo sabendo que isso pode ser traduzido em egoísmo ou soberba aos olhos de muitas pessoas.
E quando avaliamos a nossa vida, seria ela feita de pequenos e grandes sacrifícios diários? Creio que ainda estou construindo o meu significado para a palavra sacrifício. Ainda entendo como algo doloroso, injusto e cruel como a crucificação de Jesus. Lembro-me de uma cena do filme em que Jesus cai aos pés de sua mãe. O sacrifício provocaria uma dor física, mas ainda assim pequena perto da dor que poderia causar ao coração.
Sempre admirei, respeitei e reconheci os sacrifícios que muitas pessoas fizeram ao longo de suas vidas. Não sei se o sacrifício foi entendido para elas como uma escolha ou por falta de opção. Muitas tornaram-se deprimidas ao longo da vida e poucas, muito poucas, aprenderam e sublimaram as dificuldades. Encarar sacrifícios com coragem dignificam a vida de qualquer mortal.
O termo sacrifício muda de sentido quando percebemos que ele faz parte de nossas vidas. Qual mãe/pai não sofre com as dores de um filho, por exemplo?
Muitos acreditam em punição celeste ou karma espiritual. Eu, particularmente, acredito que seja uma ótima oportunidade de compreender AGORA, o significado de muitos sentimentos, como a compaixão, renúncia e desapego.
Fazer sacrifícios não nos faz santos, mas nos torna santificados aos olhos de Deus. Não preciso mostrar a ninguém o quanto tenho me sacrificado. Não me sinto frustrado por minhas escolhas ou pelo rumo que toma a minha vida. Sinto que estou me preparando para dar passos maiores, à medida que amadureço. Sinto que preciso dar mais significado aos meus sonhos e desejos. Sinto-me muito poderoso, quando trabalho a humildade. Sinto-me feliz, quando compartilho o que tenho e sinto.
Pode parecer piegas escrever sobre sacrifícios num mundo com pessoas tão egocêntricas e materialistas. Sorte da humanidade que elas estão em minoria. Basta que olhemos com mais atenção, a coragem daqueles que precisam de muito pouco para continuarem vivos.

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.