quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Minha infância está ficando para trás...

Que saudades da infância que já vai tão longe mas que ao mesmo tempo está tão viva em minha memória e em meu coração. Toda vez que me recordo de minhas aventuras, sinto o meu coração bater forte e alto diante da grande satisfação que tais lembranças me trazem.
Muitos primos e amigos, que mal sei onde estão, formaram um mosaico de experiências compartilhadas sem igual. Não me atrevo a citar nomes em meu blog, sem antes pedir a devida permissão. No entanto, pelo mais puro egoísmo e para preservar a todos que um dia convivi tão intensamente, batizarei-os com outros nomes ou nem isso farei.
Perdi um primo mais velho por causa de um acidente de automóvel. Antes que viesse a falecer, vi o desespero de todos os familiares diante da longa agonia que durou quase 30 dias. Ainda me lembro do choro intenso de minha mãe no velório. Era muito querido pela imensa generosidade que trazia dentro de si. Vivia de forma tão apaixonada que era quase impossível odiá-lo. Era um homem com um coração de criança. Talvez essa seja a melhor definição.
Também perdi outro primo para uma devastadora doença. Pediu para estar com o pai antes que morresse, mas nunca foi atendido e partiu de uma forma melancólica. Lembro-me dos memoráveis almoços de domingo na casa de minha avó quando brincávamos bastante. Ele sempre fora mais alto e velho que eu, mas nunca deixou de ser gentil e amigo. A adolescência trouxe uma distância maior que não conseguiu ser transposta por nossa amizade de infância.
Ambos já se foram e não me recordo com clareza os seus rostos. Estou certo que estão muito bem pois seus pais já foram ao encontro deles!

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.