quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O tempo passa lentamente.

Os dias passam lentamente. As férias já acabaram, mas a temperaturas de alto verão, o céu azul e a ausência de chuvas me fazem lembrar minhas férias na praia. Mas já estou trabalhando em um ritmo meio "bahiano", pois o calor liquida minhas energias com rapidez.
Aguardo a solução de muitos impasses em minha vida profissional. Não dependem de mim, mas se tivesse condições de agir, já teria resolvido tudo há tempos. Não temo tomar atitudes firmes quando estas são justas e coerentes. Eu e muitos aguardamos posições mais firmes em 2009. Posições que sejam capazes de agir contra a impunidade e desrespeito, colocando um fim verdadeiro.
Tenho me sentido muito limitado por depender da ação de outros em certas situações e irritado, muito irritado por não poder agir como quero. São tempos, estes que estou vivendo, em que a única saída para manter a minha integridade física e emocional é deixar tudo acontecer a seu ritmo e hora.
De nada vale espernear e pressionar, pois sou pequeno demais diante dos fatos. Na verdade, ainda me incomoda não ter o poder que sempre desejei ter em mãos. Mas também acho que esse não é o momento ideal para ter qualquer tipo de "poder". Estou certo que sairia cortando cabeças sem piedade e certamente me tornaria um déspota abusado.
Lembro-me daquele ditado: "...quer conhecer uma pessoa, dê poder para ela". Como já me conheço bem, estou certo que o poder me tornaria uma pessoa perigosa e vingativa atualmente. Isso me faria ser exatamente o contrário do que espero ser na vida.
Lá no fundo sei o quanto o poder pode corromper um ser humano. Deve ser por isso que não faço apostas em jogos e loterias e não oriento a minha vida profissional para cargos de excessiva exposição. Sempre prefiri trabalhar nos bastidores.
Hoje, tenho mais é que reconhecer que não posso fazer nada para mudar minhas expectativas atuais, além do que aguardar o desfecho final.
Nunca fui um homem ansioso, mas sempre gostei de colocar um ponto final em tudo que faço, quando chega a hora H. Não gosto de insistir naquilo que não me faz mais sentido ou tenha valor. Por isso gosto de abrir novas frentes de ação. Dar os primeiros passos sempre me foi difícil. Ficava inseguro e media pós e contras exaustivamente. Mas uma vez que decidia agir, mergulhava de cabeça e finalizava meus projetos. Adoro conclusões e pontos finais.
Por vezes esqueço de Quem está no comando de minha vida, mas logo me lembro, principalmente quando não consigo ver saídas claramente.
Queria estar na praia agora para fugir desse inédito calor petropolitano. Mas tenho que dar aulas agora. Vou suar minha camisa para explicar a matéria. Vou espantar a preguiça para longe e torcer para que os ponteiros do relógio caminhem rápido. O tempo passa lentamente.

Um comentário:

Ana Garrido Arquiteta disse...

É isso aí amor, apesar dos aborrecimentos temos que continuar seguindo em frente com a ajuda de Deus.
Bjs.

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.