quarta-feira, 21 de abril de 2010

A vida é bastante simples, apesar de parecer complexa (carta para um amigo)

Sempre soube e pude experimentar encontros e desencontros ao longo de minha vida.
Soube superar grandes perdas sem nunca perder a fé e a esperança em dias melhores.
Mas confesso publicamente que perder a sua amizade sincera foi muito difícil.
Precisei de tempo para compreender tudo o que havia acontecido, e me perdoar verdadeiramente.
Respeitei o silêncio e a distância que me foram impostos e assumi a minha parcela de responsabilidade diante dos fatos.
Faltaram-me palavras para defender-me...
Hoje amadurecido exponho nestas linhas o que sinto. Não creio que perdemos nada. Precisávamos deste longo tempo por alguma razão que repousa nas mãos de nosso Criador.
Mas o que importa é saber que nossa adormecida amizade perdurou, apesar do distanciamento físico e emocional.
Não guardo ressentimentos pois tenho aprendido que não preciso viver com eles, mas resguardo minha valiosa essência humana que você foi capaz de perceber em minhas postagens.
Acredito que devemos um ao outro o direito de resgatar nossa amizade, pois nem o tempo foi capaz de conspirar contra nós.
Obrigado pela oportunidade de reencontrá-lo, um amigo que tinha tudo para ser como um irmão.
Abraços de verdade.
Luiz Fernando

Um comentário:

Paulo disse...

Fico imensamente feliz com tua mensagem, emocionado mesmo. Foi enorme o tempo passado com a sensação de que algo estava muito errado. Estranha é a natureza humana, poderia ter conversado contigo e esclarecido tudo logo no início. Não o fiz, errei. Se esse tempo todo, como vc sugere, nos foi dado por alguma razão sabida pelo Criador, não consigo deixar de pensar que, na época, só mesmo o capeta para explicar a minha forma obtusa de agir. Fico grato por ainda ter o tempo a meu lado e a possibilidade de um reencontro. De cara te digo, precisamos voltar ao PNSO.

abraços

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.