sexta-feira, 16 de maio de 2008

Justiça e impunidade

Como você se comporta diante de uma situação incômoda e desrespeitosa? Incômoda, pois precisa conviver com ela semanalmente. Desrespeitosa, pois te agride e a todos ao redor, principalmente pela injustiça que ela produz.
Imagine, essas pessoas que criam tal desconforto, têem absoluta certeza de que fazem é lícito e coerente, apesar de todos irem contra. Para agravar ainda mais o quadro, gritam aos "quatro ventos", que ninguém irá fazer nada contra elas, por não terem coragem ou argumentos!
Eu creio que isso seja conhecido como impunidade. Ser impune é acreditar que tudo de errado que se faz (consciente ou não) jamais será descoberto ou questionado. Questionar pessoas e atitudes gera um desgaste enorme, mas não dá para ver a impunidade "correr solta diante de seus olhos" e ficar como se nada estivesse acontecendo, fazendo "cara de paisagem".
Sinto-me indignado e injustiçado. Jamais seria capaz de fazer o que fazem conosco. São pessoas que depois de anos de luta e garra contra as injustiças, deixam-se agora levar pelo mundano e passam a agir com uma minoria, que vive dentro da impunidade, como se isso lhes fosse um direito adquirido. Pior é ouvir piadas cínicas, comentários ácidos, palavras que machucam, atitudes cruéis e ter que ficar quieto.
Por que me calo? Pois não tenho como agir dentro da estrutura hierárquica onde me insiro. E por outro lado, o sistema e quem precisa agir rapidamente, também não age. O que me incomoda agora, é ver que a impunidade parece que se tornou um direito para muitos, e quando questionados, são capazes de falar absurdos, demonstrando a sua total insanidade ou falta de caráter.
Não quero acreditar, me recuso a acreditar, que isso não terá um fim. Espero o fim de todas as injustiças que ocorrem em nossas vidas.
Eu aguardo pela justiça social há tempos, e faço o melhor que posso como educador, para reduzí-la.
Não consigo há muitos anos deixar comida no prato, pois me lembro dos que passam fome. Me angustia temporais, terremotos, maremotos, tornados, furacões ou qualquer outro tipo de fenômeno natural ou provocado pelo homem. Penso no sofrimento alheio, daqueles que nunca irei conhecer pessoalmente e faço orações por todos, até para os que são impunes caiam em si. Não sou defensor da justiça dos homens, por cometer muitas falhas, mas creio verdadeiramente na justiça divina.

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.