quarta-feira, 7 de maio de 2008

Não deixe para fazer amanhã...

Não deixe para fazer amanhã, o que você deve fazer desde sempre. Reconhecer nossas limitações e desafios pessoais é o primeiro grande passo para resolvê-las. Estar ciente de nossas dificuldades para encarar mudanças necessárias em nosso modo de agir, interagir, pensar e repensar também.
Por que escrevo sobre esse assunto? Porque tenho me deparado com pessoas que estão no limiar da vida e não sabem mais o que fazer com seus conflitos internos e nem conviver com eles. Deve ser desesperador não ser capaz de assumir as deformações de sua personalidade ou muitas vezes, se quer perceber o mal que causou para os que estão próximos e em sua vida pessoal.
Eu não quero terminar meus dias assim e muito menos viver o hoje tendo uma visão distorcida e irreal de quem realmente sou. É preciso muita coragem para assumir para si mesmo que não somos tão legais como muitos pensam. Na maioria das vezes criamos imagens que se adaptam aos ambientes que vivenciamos ou de acordo com o momento pessoal vivido. Mas o que interessa é a sintonia interna em ser o mais autêntico possível consigo mesmo, nos diferentes momentos.
Quantas vezes julgamos e avaliamos o outro dentro de um critério rigoroso? E se fizéssemos o mesmo conosco? Certamente ficaríamos surpresos com o quanto somos parecidos com todos os seres humanos. Mas, cá entre nós: faça seu julgamento pessoal sem culpas. Temos um longo caminho de aprendizado, que irá durar até o fim. Mas não espere ser fácil, pois acima de tudo temos que nos desnudar por inteiro. A partir daí, ficará fácil perceber o quanto temos que crescer, como são enormes nossas possibilidades e o quanto somos especiais, sem distinção de sexo, cor, religião, posicionamento político ou social.
Reconhecer o lado negro que todos nós temos, não assusta, pois lançamos uma luz poderosa de transformação sobre ele e passa a fazer uma diferença e tanto em nossa imagem pessoal.
Agora volto a pensar nas pessoas que não conseguem fazer isso, ou porque não querem ou por não terem consciência real de si mesmas. À mediada que a idade chega, são confrontadas com esses medos que as envolve. Muitas vezes, não tem coragem de pelo menos assumir o que sentem e passam a viver (se é que isso é vida) remoendo desafetos e mágoas. Tornam-se feridas vivas que não cicatrizam.
Por isso, não importa a idade. Comece agora a dar mais qualidade a vida e a personalidade que você possui. Não deixe para o último momento, pois ele pode não acontecer. Como diria às pessoas o quanto amo se elas não estiverem mais vivas? Então, faça como corajosamente tenho feito: não deixe para fazer amanhã, por você e pelos que ama, aquilo que já deveria ter feito. O efeito terapêutico é gigantesco para a alma.
Faça uma lista da caracterísitcas pessoais que te incomodam como pessoa e outra, mostrando o que te afeta negativamente na relação com o outro. Esse pode ser um caminho interessante, e uma vez que você o percorrer, será tão surpreendente, que vai ser difícil abandoná-lo.

Um comentário:

Faber disse...

Opa! Você também tem um blog?! Que coisa boa! Mais um canal de contato...

E ficarei satisfeito em saber que o blog servirá a mais alunos.

Um grande abraço. E até breve. =)

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.