terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Tirei a burca!



Esse foi o presente que recebi de meu amigo oculto: espuma e lâminas para barbear.
Não tenho conseguido fazer a barba todos os dias. Já estou com uma preguiça danada e além do mais estou me cortando todo. Já cortei o nariz e o lábio ao fazer um movimento radical com o barbeador.
Mas esse careca aí sou eu. Depois de 25 anos entre barba e cavanhaque, levei um susto ao me descobrir sem pelos no rosto. Olhava-me no espelho toda hora. Seria eu mesmo? Estaria agora muito exposto para o mundo?
Lembrei na segurança das burcas radicais que as mulheres muçulmanas são obrigadas a usar. Elas se sentem protegidas do mundo, escondidas em suas vestes. Acho que tive a mesma sensação durante mais de duas décadas. Tenho sido alvo de espanto e curiosidade. Já me fiz passar pelo irmão gêmeo de mim mesmo (e fui muito convincente), já disse que tirei o cavanhaque para fazer uma plástica e aplicar botox ( e acreditaram!!), já fui abordado na rua por pessoas perguntando se eu era mesmo eu, mas o melhor era cumprimentar as pessoas e ver o seu aspecto (muito sem graça) de incredulidade.
Mas o que valeu foi ver a alegria de minha filha redescobrindo a nova careta do pai. Levei minha esposa e filha na barbearia, e a medida que o novo rosto surgia, minha filha ia curtindo. Minha esposa achou que esse marido novo seria melhor que o outro. Minha mãe ficou incrédula e até um pouco assustada quando eu dizia para ela que "sabia o que tinha feito no Natal passado!"
Como não posso mudar o penteado...mudei o que podia em meu rosto.
Esse é um bom momento para mim. Tinha medo, além da preguiça, de mudar o meu rosto. Tinha receio de parecer velho aos meus olhos, pode? É claro que estou próximo dos 50, mas até que eu não estou tão "detonado" como muitos amigos de minha faixa etária. Por enquanto, continua tudo no seu lugar!
Ontem fui muito abraçado e abracei. Certifiquei-me do amor que minha prima sente por mim. Posso dizer que tem a minha reciprocidade. Nos abraçamos como sempre, nos beijamos como sempre e estaremos sempre juntos. Prometi estar com meus braços abertos sempre que for ao seu encontro. Não posso perder de vista as pessoas que sabem amar desse jeito.

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.