sexta-feira, 28 de março de 2008

Lembranças: abraços e beijos

Procuro na internet recuperar lembranças e pessoas que viveram a adolêscencia comigo. Reencontro-as e fico até emocionado. Perdi o contato com a maioria, mas vejo que estão felizes, com suas famílias e filhos, muitos filhos. Vejo nos filhos os rostos dos pais quando éramos mais jovens, e minhas lembranças ganham vida.
Não sou mais tão jovem, apesar de muitos acharem que sou avô de minha filha! rsrs. Eu apenas não consegui vivenciar no tempo certo (se é que isso faz sentido ou tem importância), as experiências que a maioria de meus amigos já tiveram. E olha que eu me esforcei muito para ter uma vida normal, como a maioria das pessoas.
Hoje sou pai de uma menina de quase 3 anos, enquanto meus jovens amigos do passado, possuem filhos e filhas na casa dos 20 anos. Eu juro que isso não me incomoda, mas é estranho. Levei um tempo para me aceitar como uma excessão entre todos, mas hoje orgulho-me por ser. Tenho uma incômoda sensação que perdi algo que não posso viver mais. Por outro lado, tenho um futuro que poderá ser melhor, caso eu continue a fazer o que faço há tempos: vivo com intensidade o presente, dia após dia. Hoje já estou colhendo o que semeei no passado, quando este era o presente. Agradeço a Deus pela escolha da opção certa!
Apesar de estar me sentindo um pouco melancólico hoje, avalio a vida "diferente"que tive e constato que construi muito o que me permite uma estabilidade incomum. Considero-me resolvido em muitos pontos e o que é melhor, não lamento o que tenha deixado de fazer, pois fiz tudo o que queria. Hoje tenho tudo que preciso para continuar vivendo com prazer e leveza.
Não pense que preciso mostrar o que consegui na vida, me exibir com vaidade. Jamais fiz isso. A minha riqueza eu trago no coração, sempre repleto de esperanças e muita fé. Sou daqueles homens que acreditam que tudo dará certo no fim, e o que Deus preparou para nós ainda está por acontecer.
Vou aguardar o momento de reencontrar com meus amigo(a)s de infância e adolescência, mesmo que seja para dizer: que bom poder te rever, após dar abraços e beijos.

Nenhum comentário:

Sentido

Sentido
Uma das melhores maneiras de dar um sentido para a vida, é procurar deixar o mundo um pouco melhor do que nós o encontramos. Autor desconhecido

Arquivo do blog

Viver: renúncia, prazer, amor e leveza

Minha foto
Petrópolis, Rio de Janeiro, Brazil
Um professor com alma de aluno.